Espaço Musical

No final dos anos 1960, muitos dos jovens que se interessavam em aprender música estavam motivados pelas canções populares e músicas instrumentais produzidas na época. Na cidade de São Paulo, as escolas de música ainda não sabiam que estava surgindo um outro tipo de organização do que é conhecimento em música, que valorizava as competências para tocar de ouvido e improvisar. Ofereciam apenas um ensino dividido entre teoria e prática, referenciado principalmente na leitura e interpretação da música de concerto.

Vinte anos depois, mesmo com as novas propostas, o acesso a um conhecimento musical mais significativo só se mostrava possível aos poucos alunos que já traziam uma experiência pessoal mais relevante para escutar e tocar de ouvido.

Quando surgiu, em 1985, o Espaço Musical foi a primeira escola a propor que o desenvolvimento da percepção fosse considerado não como conteúdo de disciplinas optativas, mas como eixo central de toda a construção de conhecimento em música por cada aluno. Isso atraiu desde o início a presença de muitos músicos profissionais que sentiam falta desse tipo de desenvolvimento em sua formação. Mantendo-se focada no aprimoramento dessa proposta, a escola desenvolveu concepções e estratégias exclusivas que se traduzem hoje no seu diferencial maior: a aprendizagem e o ensino da Música como Linguagem.

O Espaço Musical considera que, quando aprendida como linguagem, a música promove o desenvolvimento da sensibilidade e contribui de maneira definitiva para a educação do ser humano. Para isso, as aulas na escola privilegiam o aprender música com música e restringem ao mínimo os exercícios que não tocam suficientemente a sensibilidade do aluno, ajudando-o a atribuir maior sentido musical ao que escuta.

Ricardo Breim

Como se aprende música?

Em todos os lugares existem pessoas que aprenderam a cantar, tocar um instrumento, compor ou improvisar, a partir do contato direto com a música de sua cultura. Escutando, imitando e reproduzindo, puderam desenvolver e aprimorar aquilo que no Espaço Musical chamamos de percepção musical básica.

A experiência mostra que a música é um conhecimento acessível a todas as pessoas que tem a oportunidade de contar com a orientação que lhes é adequada. No início só pode ser aprendida pela escuta, como a língua materna. Mas, a partir dessa aprendizagem, uma educação musical especializada pode transformar a percepção básica em uma percepção da música como linguagem - algo que se pode desenvolver juntamente com as competências mais elaboradas para compor, interpretar e improvisar.

O principal objetivo do Espaço Musical é oferecer acesso a esse tipo de educação musical, desde a formação musical básica até a formação de músicos educadores.